29/11/2017 16:52:29 | Atualizado em 29/11/2017 16:52:29

Ações de higiene aumentam barreiras contra doenças

As atitudes de prevenção são decisivas para se reduzirem os riscos de contágio.

Lavar as mãos várias vezes durante o dia deve ser um hábito.Em pleno inverno, com os ambientes geralmente fechados, a vacina contra a gripe é a maior aliada contra o contágio pelos vírus mais perigosos da gripe, como o Influenza A. Mas como nenhuma vacina imuniza contra todos os tipos de vírus, o biomédico Antônio Carlos Praça também dá uma orientação incrivelmente simples, mas muito importante para se evitar o contágio com outros agentes patológicos, escondidos no ambiente: lavar as mãos com frequência. “Com as mãos você encosta em todos objetos, corrimão, porta e, mesmo dentro de casa, você põe a mão e pode pegar em um lugar contaminado. Então fica mais fácil de espalhar a doença através dela”, alerta.

Daí a importância de algumas ações de higiene, como, proteger o rosto na hora de espirrar; utilizar lenço descartável para higiene nasal; cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, higienizando as mãos em seguida; não tocar as mucosas dos olhos, nariz e boca; não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal; e evitar, dentro do possível, ambientes com aglomeração e visitas a hospitais. Deixar os ambientes ventilados é outra boa medida de prevenção.Biomédico Antônio Carlos Praça, da Immunitas, diz que, além da gripe, outras doenças se disseminam por contaminação do ambiente.

Tudo isso ajuda a diminuir as chances não só de ficar gripado ou resfriado, mas também de contrair uma doença tão grave quanto a pneumonia. Nesse caso, conforme o biomédico, o certo a fazer é se vacinar. Antônio Carlos explica que, além da vacina da gripe, as vacinas Prevenar, que é a “Pneumo 13 Conjugada”, e a “Pneumo 23” auxiliam na proteção contra meningite, pneumonia e bacteremia (bactérias na corrente sanguínea). A vacina é recomendada para pessoas de todas as idades, mas especialmente para quem está acima dos 50 anos.

Segundo o Ministério da Saúde, pneumonia é uma das principais causas de internação nesta faixa etária pelo SUS. Isso ocorre porque, mesmo em pessoas saudáveis e ativas, há a diminuição da capacidade de o corpo combater infecções no decorrer do tempo. Também devido a facilidade na transmissão das bactérias que causam doenças pneumocócicas que, assim como a gripe, são passadas pelo contato entre as pessoas, incluindo espirros e tosse.

A vacina da pneumonia age como uma prevenção, estimulando o sistema imunológico. A importância dela ainda se dá devido à dificuldade no tratamento da doença, porque as bactérias vêm se tornando cada vez mais resistentes aos antibióticos. (Reportagem: Vanessa Freixo/José Roberto Almeida)

Leia também:

Erros comuns ao lavar as mãos

Atualize suas defesas contra o vírus H1N1

Comentários