26/06/2017 16:36:30 | Atualizado em 29/11/2017 16:49:43

Como evitar que o diabetes vire uma tragédia em sua vida

Você tem força para mudar esse destino e manter a doença sob controle

Uma das medidas preventivas mais importantes a tomar é fazer o exame de glicemia de jejumESPECIAL

Drama não é viver com diabetes. O problema é deixar a doença sem controle. Aí, vira tragédia. O processo é comparado à formação de uma “tempestade perfeita”, incontrolável e com terríveis consequências. É essa imagem que o Círculo de Podologia da Inglaterra utiliza para alertar sobre os perigos da doença: a cada 20 segundos, no mundo, uma pessoa perde um dedo do pé, o próprio pé ou uma perna, em consequência do descontrole do diabetes.

No Brasil, a SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes) confirma que mais de 60% das amputações de membros inferiores têm a mesma causa. O duro é saber que 85% dessas amputações poderiam ser evitadas apenas com ATITUDES preventivas. E quando se fala em “tempestade perfeita” não se está exagerando. Há mais consequências, como explica a médica douradense Luciana Antunes de Almeida Secchi, especialista em Endocrinologia e Metabologia e doutora em Ciências da Saúde.

“A partir de cinco ou seis anos, com a doença mal controlada, o paciente pode apresentar as complicações clássicas do diabetes; as mais temidas são a perda da visão, pela retinopatia diabética, que é a maior causa de cegueira no mundo, e a perda dos rins, pela nefropatia diabética, que é uma das principais causas de hemodiálise no mundo”, alerta a doutora. Ela diz também que o diabetes eleva bastante o risco de a pessoa morrer de infarto.

“O risco cardiovascular de um paciente com diabetes é semelhante ao risco cardiovascular de quem já teve um infarto e não tem diabetes”, afirma. Por esse motivo, ela faz o alerta a TODAS as pessoas para fazerem regularmente o teste de glicemia. “De cada dois adultos que têm diabetes, um não sabe que tem a doença, porque ela é uma doença silenciosa, que não dói, não se manifesta precocemente (...) e a única maneira de diagnosticá-la é fazendo o teste de glicemia”, orienta a médica.

O teste GLICEMIA EM JEJUM registra o nível de glicose (açúcar) no sangue e deve ser feito pela manhã, com a pessoa em jejum de oito a 12 horas. O exame serve para indicar a presença do diabetes – neste caso, a pessoa deve imediatamente procurar um médico – e para monitorar a doença, no caso de pacientes já em tratamento. “Toda glicemia em jejum acima de 99 mg/dl é anormal; depois que a pessoa se alimentou é de até 140 mg/dl, não pode passar disso”, explica a doutora Luciana Secchi. 

Para fazer o teste de glicemia não é obrigatória requisição médica. No Laboratório Popular do Grupo JP Mansor, em Dourados, o resultado sai no mesmo dia e custa R$ 7,00. O endereço é rua Hayel Bon Faker, 2.130. (Redação: José Roberto de Almeida)

Leia também:
Diabetes-ja-afeta-todas-as-idades  
Empodere-se-para-vencer-a-doenca  

Comentários