30/01/2018 00:20:13 | Atualizado em 30/01/2018 00:32:07

Remédios para hipertensão e colesterol alto não causam disfunção erétil

Descoberta é importante para tranquilizar pacientes que acham que a medicação tem o efeito colateral de provocar impotência sexual.

Homens que usam medicamentos para controlar fatores de risco cardiovascular, como pressão arterial e colesterol altos, podem desenvolver disfunção erétil, mas isso não acontece por causa dos medicamentos, segundo estudo publicado ontem (29), no Jornal Canadense de Cardiologia.
O estudo foi conduzido por cientistas da Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá, e concluiu que os medicamentos à base de estatina e do ativo "Candersatan/HCTZ", comuns no tratamento de dislipidemia e hipertensão arterial, não causam disfunção erétil.
A descoberta é, na verdade, um subestudo inserido em uma pesquisa mais ampla, chamada HOPE 3. Foram avaliados 2.153 homens, maiores de 55 e com idade média de 61,5 anos, durante um tempo médio de 5,8 anos.
Os pesquisadores fizeram um ensaio controlado e fatorial 2x2, testando estatina versus placebo, Candesartan/HCTZ versus placebo, e Estatina mais Candesartan/HCTZ versus duplo placebo. 
A média de ereção relatada pelos participantes foi de 0,23 IIEF (Índice Internacional de Função Erétil, que vai de 0 a 0,5), tanto nos grupos de tratamento quanto nos grupos de placebo.
O IIEF é obtido através de um questionário com 15 perguntas sobre função erétil, orgasmo, desejo sexual masculino e satisfação na relação sexual.
O responsável pela pesquisa, Dr. Philip Joseph, professor adjunto de Medicina na Universidade McMaster, Canadá, disse que a notícia é reconfortante para homens que necessitam das medicações testadas. 
"Os homens que desenvolvem DE, enquanto usam estes medicamentos, geralmente atribuem os sintomas aos medicamentos. Nossos achados sugerem que esses dois medicamentos não afetam negativamente a função erétil", disse o professor.
Para ele, a descoberta é importante também porque os médicos podem tranquilizar seus pacientes com riscos cardíacos e encorajá-los a continuar o tratamento sem esse receio.

Fonte: Elsevier. "Medications to treat cardiovascular risk factors do not impact erectile function: New study provides reassurance for men taking blood pressure and cholesterol modifying medications: www.sciencedaily.com/releases/2018/01/180129131316.htm

Comentários